Cinema, pipoca e o papo vai rolar

Nessa seção do blog quero dar dicas de filmes para líderes e pais de adolescentes (garotada na faixa de 11 à 17 anos) que possam além de diversão, gerar bons papos, reflexões e serem analisados de um ponto de vista cristão. Também vou postar algumas críticas ou comentários sobre filmes atuais para essas faixas etárias.

Vou começar com dois filmes muito legais feitos para essa moçada e que no Brasil não foram lançados nos cinemas e sairam direto em DVD.

DIÁRIO DE UM BANANA (Diary of a Wimpy Kid) – Essa é uma dica de filme para os pré-adolescentes. Apesar da tradução pouco feliz do título, o trailer do filme com certeza vai atrair a galera dessa faixa etária que passa por essa fase turbulenta entre a infância e adolescência e tem que lidar com os mesmos tipos de problemas que o Greg lida, principalmente na escola. O filme vai render boas risadas e pode dar início à conversas sobre amizade, lealdade e fazer escolhas certas.

A MENTIRA(Easy A) – Essa é uma dica de filme para os adolescentes. Olive, uma adolescente, mente para a melhor amiga que não é mais virgem, apenas para se tornar mais popular entre as garotas. Mas a mentira toma proporções que ela jamais poderia imaginar. Muito pesado para você? Sim, o tema é da pesada, mas bem próximo da realidade. Esse filme tratar de temas importantes como mentira, relacionamento com os pais, bullying, sexualidade na adolescência, homossexualidade e hipocrisia dos cristãos, mas muitos sites cristãos americanos de críticas sobre fimes não recomendam que adolescentes cristãos assistam ao filme.
Minha teoria é de que, se vivemos num mundo saturado de limões podemos e devemos fazer uma limonada. Em outros termos, vamos aproveitar os elementos ruins espalhados na cultura e usá-los a nosso favor para mostrar os valores em que cremos. Pois quer queiramos ou não, é nesse mundo que nossos adolescentes vivem e essa é uma excelente oportunidade para pegarmos a onda da cultura e aproveitar para dizer o que a Bíblia fala sobre isso. Não podemos fechar os olhos para essa cruel realidade, mas precisamos ajudá-los a viver como cristãos nesse mundo. E nada melhor do que um filme, uma pipoca e um bom papo para isso.  Mas a decisão final é sua, então meu conselho é: assista ao filme antes e decida se vale à pena assistir com seu grupo de adolescentes ou com seus filhos.

E bom filme para todos.

Anúncios

Sem Negociação

Todos aqueles que trabalham com as faixas etárias de 11 à 17 anos e com jovens na igreja hoje sabem a luta que temos que enfrentar para ensinar a eles o que a Palavra de Deus diz sobre o sexo. Eles são expostos cada vez mais precocemente à uma sensualidade vulgar e banal. Não tem tempo nem para conhecer sua própria sexualidade e a dádiva que o sexo é para um casal que vive sob as bênçãos de Deus.

Por isso tudo, ensinar à eles os fundamentos básicos sobre o sexo é inegociável. Não se pode abrir brechas ou margens para negociação, por mais que vivamos num mundo onde o sexo permeia tudo. Quando falo aos pré-adolescentes e adolescentes, começo com 3 premissas básicas sobre o sexo:

  • Sexo foi criado por Deus e é bom, pois tudo o que Deus criou é bom. (1 Tm 4:4)
  • Sexo foi criado para ser feito entre um homem e uma mulher. (Gn 1:27:28)
  • Sexo foi criado para ser feito no casamento.  (Gn 2:24)

Tudo o que sair disso, foge dos planos de Deus e isso tem um nome: pecado. Não quero aqui ser hipócrita e dizer que adolescentes e jovens cristãos não estão fazendo sexo fora do casamento. Sim, sabemos que muitos deles estão envolvidos em práticas sexuais e isso tem um nome: pecado. Não é por isso que vamos começar a instruí-los a como pecar sem que o seu pecado tenha grandes conseqüências. Rasgando o verbo, para mim é inadmissível que ensinemos aos nossos adolescentes e jovens métodos para prevenir uma gravidez indesejada ou doenças sexualmente transmissíveis que não seja a abstinência sexual fora do casamento.

E você vai me dizer: “Ana, mas todo mundo está transando?” E eu lhe respondo com as palavras do apóstolo Paulo na carta aos Romanos:  “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:2

Queridos, temos que fazer diferença, temos que ser diferentes ou não merecemos ser chamados de cristãos. Não somos alienados. Sabemos de tudo o que acontece, estamos vivendo nesse mundo, mas NÃO PODEMOS NOS AMOLDAR AO PADRÃO DESSE MUNDO.

Essa semana fiquei estarrecida ao ver um grande homem de Deus dizer isso de púlpito e mais estarrecida ainda ao ver lideres de adolescentes e jovens de renome nacional recomendando essa pregação. Vamos voltar à Palavra sem negociação!

Um Alerta para Hoje

A verdade é que uma crise moral e ética assola nosso país e não podemos deixar de pensar nas crianças, adolescentes e jovens que estão em formação nestes tempos difíceis. Sabemos que a diversidade do nosso país faz com que grupos destas faixas etárias vivam em realidades diferentes, mas nem por isso menos perigosas. Resumindo: estas faixas etárias estão constantemente em situação de risco.

Essa geração tem maior liberdade, livre acesso ao mundo e poder de decisão, mas não tem experiência, sabedoria e relacionamentos familiares para viver num mundo assim.

As crianças, adolescentes e jovens são muitos influenciáveis e só a igreja brasileira ainda não descobriu isso. Todos os outros segmentos da nossa sociedade, da indústria do entretenimento até o submundo dos traficantes de drogas, já descobriram essa vulnerabilidade destas faixas etárias.

Aliás, esses segmentos disputam ferozmente a atenção de nossas crianças e adolescentes enquanto a igreja brasileira displicentemente os coloca nos porões, em segundo plano ou até mesmo no final da lista de necessidades. Se você já parou para ver o conteúdo ao que eles têm acesso nas programações de TV, nos filmes, músicas, games, Internet, nas escolas, nas áreas de lazer dos condomínios, nas festinhas, enfim, no dia-a-dia deles, você deve ter se dado conta do perigo que eles correm.

O desafio da igreja brasileira é se consciêntizar da situação de extremo risco das crianças e adolescentes da nossa comunidade, da nossa cidade e do nosso país. E orar para que Deus levante pessoas com paixão por crianças, adolescentes e jovens carentes de abrigo, de alimento, de amor, de relacionamentos, de valores, de educação, de carinho, de modelos cristãos e da Palavra de Deus.

Pois o tempo é agora, o momento é este e o depois  pode não existir porque uma geração passa muito rápido por nós!