Teologia e Adolescentes: Como Combinar Essas Duas Palavras

Ao ouvirmos a palavra Teologia, pensamos em algo muito acadêmico, intelectual e distante dos adolescentes e até mesmo daqueles que trabalham com os adolescentes. Isso acontece porque nos esquecemos que Teologia é a reflexão humana sobre quem Deus é e como Deus age no mundo. Portanto, a teologia, seja ela cristã ou não, está em praticamente todos os elementos de nossa cultura e da cultura adolescente. Teologia não é algo para os estudiosos, mas faz parte do nosso dia a dia, mesmo que não tenhamos consciência disso.

E o papel do Ministério de Adolescentes é identificar quais são as nossas convicções como cristãos de quem Deus é e como ele age e mostrar aos adolescentes quais são as implicações práticas disso ou como isso deve se refletir na nossa maneira de viver. Complicou? Então vamos por partes:

1. Identificar as nossas convicções de quem Deus é e como ele age. Como diz Kenda C. Dean no livro Starting Right, essas são as nossas “Rochas Teológicas” sobre as quais construiremos o nosso ministério. Para começar, pense que você tem apenas 5 coisas para ensinar aos adolescentes sobre Deus. Quais seriam essas 5 “Rochas Teológicas”? As minhas “Rochas Teológicas” são:

E quais são as suas  “Rochas Teológicas” ?

2. Mostrar aos adolescentes que implicações isso tem na nossa maneira de viver. Isso significa ajudar os adolescentes a desenvolverem sua fé para se tornarem teólogos práticos, que tem um relacionamento pessoal com Jesus Cristo e à partir disso agem ou vivem como cristãos que querem fazer diferença no mundo.

É verdade que todos os cristãos, incluindo os adolescentes, são chamados para serem teólogos práticos. Os adolescentes precisam entender (embora alguns adultos ainda não tenham entendido) que o cristão não é apenas alguém moralmente bom. O cristão é alguém que vive e age baseado na sua fé sobre quem Deus é, na pessoa do seu Filho Jesus Cristo e o que Ele está fazendo no mundo.

A cultura adolescente está em constante mudança e por isso temos que adaptar a forma ou os métodos que vamos usar para transmitir a eles o que não muda nunca: a Palavra de Deus. E para isso precisamos da nossa base teológica ou das nossas “Rochas Teológicas.”

O Ministério de Adolescentes precisa deixar de ser visto pela Igreja Brasileira como um ministério de entretenimento, que pode ser liderado apenas por jovens bem intencionados, sem formação teológica e ser visto como parte da Igreja que tem o mandato de Deus para ministrar às gerações mais novas.

“Agora que estou velho, de cabelos brancos, não me abandones, ó Deus, para que eu possa falar da tua força aos nossos filhos, e do teu poder às futuras gerações.” Salmos 71:18

Anúncios