Crepúsculo: E Viveram (Morreram?) Felizes para Sempre… Ainda não….

Cena do casamento de Bella e Edward

A última parte da Saga Crepúsculo, não é na realidade a última. Ela é apenas a primeira parte da última parte, o que significa, que teremos pela frente pelo menos a parte 2 do Amanhecer. Isso se os produtores não derem uma esticadinha e fizerem a parte 3… Que confesso, seria para mim “O Martírio”.

O começo do meu comentário já dá uma pequena idéia das minhas impressões sobre o novo filme da Saga. Esse é, na minha opinião, o pior dos três filmes lançados até agora e pode ser resumido em: Bella e Edward se casam, Bella e Edward partem para sua lua de mel e consumam o casamento, Bella engravida, a gravidez coloca a vida de Bella em risco e reascende as desavenças entre os lobisomens e os vampiros, mas reaproxima Bella e Jacob. O bebê de Bella nasce, mas Bella não resiste, Jacob tem um “imprint” com a bebê Renesmee e Carlisle aparece no final para transformar Bella.

A questão do sobrenatural, dos vampiros e lobisomens está presente em todo o filme e mais uma vez exerce grande atração sobre o público adolescente, como aconteceu com os outros filmes. As cenas de luta nesse filme são mais violentas e rápidas o que não deixa de ser uma grande jogada para atrair o público masculino, além é claro da eterna competição entre Jacob e Edward.

Mas o ponto alto de Amanhecer está na tão esperada primeira relação sexual de Edward e Bella e que só acontece depois do casamento. Os adolescentes vão usar isso para nos dizer que o filme traz “valores cristãos”, mas Edward só faz isso porque é um jovem de 117 anos e no seu tempo, as garotas se casavam virgens, e não por uma convicção cristã. Além disso, é impossível não notar o semblante de Bella, durante todo o tempo que antecede o casamento, no casamento e na viagem de lua de mel, antes da primeira noite do casal. Ela mais parece uma condenada à morte em seu caminho para a forca ou para o paredão de fuzilamento.

Bella vê o quarto destruido após a primeira noite de amor do novo casal.

Um dos grandes problemas do filme está justamente na forma em que o sexo é colocado no contexto do casamento. O sexo é a motivação principal para o casamento dos dois e sabemos que apesar de ser muito importante no casamento, sexo não é tudo. Há muito mais numa relação de casal do que o sexo. Mas o filme parece mostrar que a festa, o vestido deslumbrante, a lua de mel paradisíaca e o sexo “do outro mundo” são o que mais  importa. Bella só dá um sorriso quando acorda depois da primeira noite de amor do casal e vê o quarto todo destruído. Ao assistir a cena, pensei no efeito que isso pode ter na cabecinha de nossos adolescentes. Sexo entre marido e mulher tem a ver com amor e carinho e não com performance.

E quando depois de alguns dias Bella descobre que está grávida, ela se surpreende com a reação de Edward que chama o bebê de “essa coisa” e imediatamente prepara a volta deles para casa para que Carlisle dê um jeito de se livrar daquela “coisa”. Esse seria o ponto do filme, que com muita boa vontade, poderíamos iniciar um debate sobre aborto com nossos adolescentes. Os vampiros, Bella e Jacob discutem se aquela nova criatura é realmente um ser vivente, é uma coisa, é um feto ou um bebê. Mas Bella é irredutível e se recusa a se submeter ao aborto, mesmo arriscando a própria vida.

Todd Perage, um americano pastor de adolescentes, sugere uma discussão sobre aborto à partir do filme no site The Source:

Discussão sobre o Filme:

Pergunta: Qual é a maior questão que o filme levanta?
Resposta: É a questão do aborto, principalmente quando eles discutem sobre como chamar o fruto da gestação: se de feto, bebê ou coisa.

P: Como você se sentiu quando Bella e Edward estavam conversando sobre se livrar do bebê? 
R: (Deixe que eles se expressem).

P: Como um cristão sério deve reagir sobre essa questão do aborto? Peça que eles leiam Salmos 139:13-16
R:Explore questões como: o que a passagem fala sobre crianças que ainda não nasceram; as pessoas tem ou não o direito de escolha sobre a vida dessas crianças.

Veja mais informações sobre a série no livro A Sedução do Crepúsculo e no artigo Os Perigos e As Mentiras da Saga Crepúsculo. 

Só nos resta aguardar a Parte 2 e ver o inusitado romance do lobisomem Jacob com a Vampira/humana Renesmee, e o confronto final dos Volturi com os Cullen! Quando parecia que não faltava mais nada, Stephanie Meyer, a autora da série, nos surpreende com coisas cada vez mais nonsense!