Quando Deus Renovou meu Chamado

Logo da NYMC 2009

Logo da NYMC 2009

Servir a Deus no Ministério de Adolescentes é muito bom, mas não é nada fácil. Se você está nesse ministério por um tempinho, sabe bem do que eu estou falando.

Era apenas o começo de 2009, e a igreja na qual eu trabalhava estava fazendo uma “santa” pressão para que eu deixasse o ministério da Nova Geração e me dedicasse ao ensino de adultos. Afinal, eu tinha meu MDiv e era muito qualificada. Em outras palavras, qualificada demais para servir no Ministério de Adolescentes. Esse tipo de elogio era quase que uma ofensa para mim, pois tinha ido para o Seminário estudar e me preparar para servir nesse ministério. E apesar de ter todo o apoio do meu chefe na época, o pastor das Faixas Etárias, eu ficava em dúvida. Valia a pena viver brigando por mais espaço para os adolescentes na igreja, trabalhar muito e ganhar tão pouco?

Group capaSou assinante da revista norte-americana Group e estava “namorando” uma Conferência de Ministério de Adolescentes que aconteceria em Columbus Ohio, no final de fevereiro daquele ano. Então 10 dias antes dessa Conferência, decidi que iria participar dela e iria buscar respostas de Deus lá. Só havia alguns probleminhas: as inscrições estavam esgotadas, não havia lugar nos hotéis, precisava comprar uma passagem para os EUA, convencer meu chefe e implorar para o meu marido. Para encurtar uma longa estória, resolvi todos esses probleminhas com alguns telefonemas no espaço de mais ou menos uma hora.

Livro que eu ganhei

Livro que eu ganhei

Dia 27 de fevereiro, à 1:00h da manhã desembarquei em Columbus, Ohio. A família que havia hospedado meu filho durante seu intercâmbio nos EUA, veio me buscar e me dar abrigo. Eles moram numa pequena cidade distante 1 hora de Columbus. Às 10 horas daquele mesmo dia, eu chegava no Centro de Convenções para a Pré-Conferência com Doug Fields sobre como liderar e manter uma equipe voluntária. Eram cerca de 140 pessoas na sala e ao término da primeira parte o Doug disse que daria seu mais recente livro para a pessoa que havia vindo de mais longe. E como eu era a única estrangeira da sala, ganhei o livro.

Meu crachá com os bottons

Meu crachá com os bottons

No final da Pré-Conferência, o Doug veio conversar comigo: como eu tinha ido parar lá? Minha igreja no Brasil estava me enviando? Quem era eu? Contei rapidamente para ele minha estória e no mesmo instante Doug pegou seu rádio e chamou a Kami Gilmour. Ela era a diretora da Conferência e assim que ela chegou na sala, o Doug pediu para ela ir comigo até a livraria da Conferência para que eu pegasse tudo o que iria precisar! O quê? Esse cara é louco? Mal me conheceu e resolve me dar todo o material que eu quisesse? Perguntei por que ele estava fazendo aquilo e ele me respondeu que assim eu voltaria para o Brasil com material suficiente para dizer à liderança da minha igreja, que o Doug Fields estava mandando eu continuar no Ministério de Adolescentes! Será que Deus estava respondendo minhas perguntas?

Foi com essa dúvida que comecei a assistir o vídeo de abertura da NYMC algumas horas mais tarde. E as frases do vídeo começaram a falar diretamente comigo:

Você se lembra:

  • O que sentiu quando soube que estava embarcando numa jornada para mudar vidas
  • E aquele momento em que um garoto se rendeu e aceitou a Cristo
  • Do olhar deles quando só você e ninguém mais parecia se importar com eles
  • Quando você quis largar tudo, mas voltou atrás na manhã seguinte
  • Da primeira vez que sentiu que não estava só no ministério
  • E daqueles dias em 2009, em Ohio, quando Deus renovou seu chamado para o Ministério de Adolescentes?

Nessa altura, aos prantos, tinha vontade de gritar: “Sim, eu me lembro Senhor!”. Mas logo veio a dúvida: Será que Deus está respondendo minhas perguntas?

Braddigan

Braddigan

Depois de ouvir dois garotos, Alex e Brett Harris, falando sobre o livro deles “Do Hard Things”, (“Radicalize” na edição em português) uma banda subiu ao palco e antes de começarem a tocar, eles se apresentaram. Era a banda Braddigan composta por Brad Corrigan (americano), Reinaldo (porto riquenho) e Tiago (brasileiro!). Eles começaram tocando uma música composta por eles nas 3 línguas e alguns segundos depois, todo o auditório de 2000 pessoas estava louvando a Deus em português! Sim, Deus estava respondendo minhas perguntas!

Quero encorajar você que tem lutado bravamente para sobreviver no Ministério de Adolescentes. Deus quer pessoas preparadas e apaixonadas por esse ministério! Você não está sozinho! Vamos nos unir por esse ministério no Brasil!

Lembro-me da minha aflição e do meu delírio, da minha amargura e do meu pesar.
Lembro-me bem disso tudo, e a minha alma desfalece dentro de mim.
Todavia, lembro-me também do que pode dar-me esperança
Lamentações 3:19-21 

Sonhe comigo e sonhe com a SYMC 2014

Anúncios

SYMC 2011 – The End

Segunda-feira, 7  de março, o dia que todos nós na SYMC 2011 não queríamos que chegasse, inevitavelmente chegou. Foi o final dos 4 dias incríveis que Kara Powell definiu como um gigantesco Flash Mob de 3000 pessoas, com 4 dias de duração.

Para mim o dia começou com um resumo do curso “Engaging the Soul of Youth Culture” com Walt Mueller. Walt é um estudioso da cultura dos adolescentes de hoje porque crê que precisamos conhecer o mundo deles para causar impacto em suas vidas. Já havia lido algumas das matérias que Walt escreveu sobre isso, mas ouvindo ele falar apaixonadamente sobre o assunto, me tornei sua fã depois de 15 minutos de curso. Como ele, também penso que a diferença entre as gerações é tão grande hoje e cultura muda e se multiplica com a velocidade digital de seu tempo.

Precisamos conhecer a cultura deles como um missionário faz ao se deparar com uma cultura diferente, para que possamos alcança-los e diminuir esse abismo entre as gerações. Nosso trabalho no ministério com adolescentes e jovens é construir as pontes que podem nos ligar a eles para saber quais são as suas reais necessidades. Assim poderemos levar até eles o Evangelho de uma forma que alcance suas mentes e seus corações. E é justamente aí que Walt nos disse que está a diferença entre ser culturalmente relavante e ser conhecedor da cultura. Não precisamos ser relevantes para a cultura deles, pois eles não precisam de mais shows e nem podemos competir tecnologicamente falando com a MTV, Internet e outros recursos a que eles tem acesso. Mas precisamos saber o que eles assistem, ouvem, leem e conversam. E por falar nisso, vocês já deram uma olhada na letra e no novo vídeo da música “Born this Way” da Lady Gaga? Ainda não, então confira nesse link. Esse simples parágrafo renderia mais uns 3 ou 4 posts.

Finalmente nos reunimos para o momento final de louvor e celebração e Rick Lawrence nos lembrou da importância que temos na vida de cada adolescente , joveme suas respectivas famílias que passam pelos nosso ministérios. E nos fez refletir sobre as pequenas coisas que realizamos. Se você acha que isso não faz diferença, pense em como seria a vida desses adolescentes, nas quais você de alguma forma fez diferença,  se você nunca tivesse nascido. Entendeu?

Doug Fields e eu ao final da SYMC 2011

E terminamos agradecidos a Deus pelo tempo que tivemos e esperando pela SYMC 2012!

Quero deixar para vocês uma pergunta importante e um chamado para nossas igrejas. Infelizmente. a maior parte das nossa igrejas hoje, vê o Ministério com pré-adolescentes, adolescentes e jovens como o rei Ezequias via o futuro do seu povo e os seus tesouros no tempo em que reinou. Quando ele ouviu do profeta Isaías que todos os tesouros do seu povo seriam levados pelos inimgos e até as gerações seguintes do seu próprio povo seriam escravizadas ele respondeu: “É boa a palavra do Senhor que você falou”, Ezequias respondeu. Pois pensou: “Haverá paz e segurança enquanto eu viver”. Isaías 39:8.

Até quando nossas igrejas olharão para as Novas Gerações  como o rei Ezequias fez? Isaías 39:1-8.



O Terceiro Intenso Dia da Conferência

 

Rick, sua esposa Bev e eu

O terceiro dia da Conferência foi tão intenso e cheio de emoções que não consegui postar como eu queria no domingo à noite.

O dia começou com uma mensagem e uma reflexão que meu amigo Rick Lawrence nos trouxe. Rick é desconhecido para nós, brasileiros, mas é o conceituado editor da revista Group há 23 anos, especializada em Youth Ministry e um reconhecido escritor de cerca de 31 livros.

Rick nos fez refletir sobre uma estória que Brennan Manning nos conta em seu livro “O Evangelho Maltrapilho“. É sobre se sentir sozinho, isolado, frustrado e ineficaz no ministério e como Deus nos traz o socorro das maneiras mais inesperadas. Rick tem o dom espiritual de me fazer chorar toda vez que ele fala. E por falar no livro,”O Evangelho Maltrapilho”, se você ainda não leu, aí vai uma boa dica de leitura.

Depois, no workshop que eu estava fazendo e que  tinha o fantástico nome de “Pensando Teológicamente no Ministério de Adolescentes”, discutimos e refletimos muito o dia todo com o incrível Chap Clark que nos mostrou verdades teológicas muito importantes:

  • Uma delas é que os pais são os principais responsáveis pela vida espeiritual de seus filhos, mas não são os únicos. Toda uma geração é responsável pela geração que a sucede e enquanto a igreja brasileira não entender isso, estaremos andando fora dos propósitos de Deus para a Igreja.
  • O objetivo do  Ministério de Adolescentes e Jovens é ( teologicamente falando): adotar esses adolescentes e jovens como membros da família de Deus, que chamamos de igreja. E só podemos fazer isso dando amor, suporte, e espaço para que o Espírito Santo de Deus aja e faça o que só ele pode fazer.

E a noite começou com um louvor divino de Shane and Shane e um improviso com Tommy, um dos Skit Guys, Jake Rutenbar e Josh Griffin que quase nos matou de rir. Mas Tommy nos mostrou que os Skit Guys podem nos levar do riso às lagrimas ao contar a verdadeira história de como uma adolescente cristã, amiga de Eddie ( o outro Skit Guy) no Ensino Médio, mudou a vida de um outro adolescente deficiente físico.

O convidado da noite, Glenn Packiam, um jovem pastor, músico e escritor nascido na Malásia e que é pastor no Colorado, nos trouxe a mensagem da noite, que terminou com um show dos OC Supertones no Salão Principal.

Eu disse terminou? Eram 10 horas da noite e o SYM Podcast Live ia começar com transmissão ao vivo pela Internet. E eu estava lá na platéia com mais de 200 pessoas, pizza, camiseta e livro do Doug Field grátis para todo mundo. Você pode conferir tudo no site , assim que o episódio estiver on-line. Fui para o quarto exausta, feliz e com muitos sonhos para o ministério com pré-adolescentes e adolescentes no Brasil. Por outro lado já batia uma certa tristez, pois sabia que no dia seguinte teria que dizer adeus aos meus 2999 amigos apaixonados por esse ministério como eu. Mas ainda tinha muita coisa para acontecer no último dia pela manhã.

Alguns dos meus 2999 amigos

Segundo dia da SYMC 2011

Estou no final do segundo dia da Conferência, mas tanta coisa aconteceu nas últimas 24 horas, que só posso fazer um resumo das coisas incríveis que Deus tem feito aqui. Antes preciso fazer uma correção: não são 2600, mas sim cerca de 3000 pessoas assitindo a Conferência! Uma loucura!

Ontem na abertura, quase morri de rir com os Skit Guys. Sei que no Brasil eles não são conhecidos, mas vocês podem ver alguns vídeos deles no Youtube. E cada vez que assisto esses dois humoristas cristãos, me pergunto, porque não temos humoristas cristãos assim no Brasil, um país com gente tão talentosa? Será que as igrejas não dão espaço para que as pessoas desenvolvam esse tipo de dom? Fica aqui o registro de que precisamos de humoristas cristãos no Brasil.

Depois o louvor tocou o coração de todos nós e as 3000 vozes naquele salão formaram um coral impressionante. Tudo preparado para o Doug Fields nos trazer uma mensagem, simples, clara e que foi direto aos nossos corações. Resumo da mensagem: ‎”Tudo o que os adolescentes precisam é ouvir a voz transformadora de Jesus e ficar maravilhados com Jesus.”

E hoje a manhã começou com as 3000 pessoas louvando em alto e bom som o nosso Deus e Seu Filho Jesus e Cristo e tivemos a Palavra do incrível Louie Giglio. Ele lembrou da época em que nos EUA o ministério com Pré-adolescentes e Adolescentes era cínico e imaturo. E eu pensei na situação desses ministérios no Brasil. Quando é que vamos amadurecer nesses ministérios para que possamos realmente pastorear essa Nova Geração?

Louie falou sobre o livro de Apocalipse e nos relembrou das circuntancias em que João escreveu essa carta: completamente isolado na ilha de Pátmos, depois de ter sido martirizado. E nos mostrou que as circunstâncias não são motivo para deixar de fazer algo, ou João nunca teria escrito essa carta. Mas João tinha com ele a força do Espírito Santo ( Ap 1:10). E nos convidou a nos humilharmos e (Ap 1:17) honrar uns aos outros. E minha pergunta é: quando vamos começar a fazer isso?

E o dia terminou com uma mulher incrível flando a todos nós: Ruth Haley Barton e uma banda fantástica: Gungor. Mas isso fica para o próximo post.