E o Neymar vai ser Papai…

Confesso que estava escrevendo sobre outro assunto (fica para o próximo post) quando vi a notícia sobre o Neymar ser pai ainda esse ano. Então pensei, preciso falar disso, ele é um dos ídolos dos nossos adolescentes. Que adolescente não gostaria de ser o Neymar: jovem, famoso, rico, jogador de futebol, o garoto do sonho de uma multidão de adolescentes brasileiras? E que adolescente brasileira não gostaria de namorar alguém como o Neymar, pelos mesmos motivos já citados?

Hoje pela manhã ao ler o Estado de São Paulo, mais uma surpresa, “consta que a futura mãe seria uma jovem de 17 anos que, como Neymar, assiste aos cultos de uma igreja Pentecostal em São Vicente” . Parece que a coisa fica cada vez melhor. Além de um ídolo nacional de nossos adolescentes, o garoto ainda é crente! É, meus leitores, é nesse mundo, que nossos adolescentes e pré-adolescentes vivem. É nesse mundo com tantos ruídos, onde a cultura através de todas as mídias grita mensagens totalmente diferentes da mensagem do Evangelho, que nossos filhos, nossos adolescentes precisam escutar a voz de Deus. Desanimador? Eu convido vocês a olhar para isso como desafiador! Não vou negar que a tarefa é dificílima, mas quero lembrá-los que temos um poderoso aliado, como Jesus nos explica em João 17 e resume isso no v. 15: “Não rogo que os tires do mundo, mas que os protejas do Maligno.”

No meu devocional dessa manhã, que recebo todos os dias por e-mail, o versículo não podia ser mais adequado a tudo o que Deus vinha trabalhando em meu coração desde ontem. Vejam: “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:2 . Não sei porque ainda me surpreendo ao ver que Deus sabe do que preciso se estou em sintonia com ele. Estava inconformada com os comentários sobre o Neymar, do tipo: “pelo menos ele vai assumir o filho, uma atitude digna”, “nisso já está mostrando que é melhor que o Pelé”, “não sei porque tanto barulho, afinal, ele tem 19 anos e ela 17 e terem um relacionamento sexual é normal” e coisas semelhantes. Não quero que o garoto seja apedrejado, mas ele também não pode virar herói ou ganhar o título de Papai de 2011.

Como é fácil nos amoldarmos ao padrão do mundo, pois os ruídos são tantos que fica difícil ouvir a voz de Deus e o que ele quer para nossas vidas. Ainda mais para os nossos adolescentes multitarefa que ao mesmo tempo em que fazem as tarefas da escola estão online no Facebook, no Twitter, assistem à MTV, conversam no MSN com n pessoas, mandam torpedos no celular e recebem informações de todo canto do planeta. Nesse devocional que lhes falei antes, Jim Leibelt diz que as disciplinas de buscar a Deus diariamente através da oração, da leitura da Bíblia e da aplicação da Palavra de Deus em nossas vidas funcionam como aqueles fones eliminadores de ruídos. Essas disciplinas eliminam esses ruídos externos e nos fazem ouvir a voz de Deus.

Bonito, não é? Mas como fazer isso acontecer na vida de nossos adolescentes? Como colocar em prática isso? Como tornar interessante para eles essas disciplinas?

A grande pergunta que deixo para vocês hoje é:

Como podemos ajudar nossos pré-adolescentes e adolescentes a ouvirem a voz de Deus num mundo tão cheio de ruídos contrários aos princípios cristãos?  

E a grande dica é:

Por que não usar os meios de comunicação que eles mais gostam para fazer isso?

Até o próximo post.

Sem Negociação

Todos aqueles que trabalham com as faixas etárias de 11 à 17 anos e com jovens na igreja hoje sabem a luta que temos que enfrentar para ensinar a eles o que a Palavra de Deus diz sobre o sexo. Eles são expostos cada vez mais precocemente à uma sensualidade vulgar e banal. Não tem tempo nem para conhecer sua própria sexualidade e a dádiva que o sexo é para um casal que vive sob as bênçãos de Deus.

Por isso tudo, ensinar à eles os fundamentos básicos sobre o sexo é inegociável. Não se pode abrir brechas ou margens para negociação, por mais que vivamos num mundo onde o sexo permeia tudo. Quando falo aos pré-adolescentes e adolescentes, começo com 3 premissas básicas sobre o sexo:

  • Sexo foi criado por Deus e é bom, pois tudo o que Deus criou é bom. (1 Tm 4:4)
  • Sexo foi criado para ser feito entre um homem e uma mulher. (Gn 1:27:28)
  • Sexo foi criado para ser feito no casamento.  (Gn 2:24)

Tudo o que sair disso, foge dos planos de Deus e isso tem um nome: pecado. Não quero aqui ser hipócrita e dizer que adolescentes e jovens cristãos não estão fazendo sexo fora do casamento. Sim, sabemos que muitos deles estão envolvidos em práticas sexuais e isso tem um nome: pecado. Não é por isso que vamos começar a instruí-los a como pecar sem que o seu pecado tenha grandes conseqüências. Rasgando o verbo, para mim é inadmissível que ensinemos aos nossos adolescentes e jovens métodos para prevenir uma gravidez indesejada ou doenças sexualmente transmissíveis que não seja a abstinência sexual fora do casamento.

E você vai me dizer: “Ana, mas todo mundo está transando?” E eu lhe respondo com as palavras do apóstolo Paulo na carta aos Romanos:  “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:2

Queridos, temos que fazer diferença, temos que ser diferentes ou não merecemos ser chamados de cristãos. Não somos alienados. Sabemos de tudo o que acontece, estamos vivendo nesse mundo, mas NÃO PODEMOS NOS AMOLDAR AO PADRÃO DESSE MUNDO.

Essa semana fiquei estarrecida ao ver um grande homem de Deus dizer isso de púlpito e mais estarrecida ainda ao ver lideres de adolescentes e jovens de renome nacional recomendando essa pregação. Vamos voltar à Palavra sem negociação!